Saturday, August 8, 2015

[baby V] demasiado cedo...

Ainda não vos disse, mas o baby V. decidiu vir antes de tempo. Estava previsto para finais de Julho, 23 ou 24 era a data provável. E sim, todos sabemos que eles se podem antecipar, mas nunca pensei que acontecesse como aconteceu.

Às 35 semanas + 2 dias dei um chá de bebé. Ao mesmo tempo, tentava decorar o quarto do Vicente. A mala não estava pronta. Não tinha as mudas necessárias para a criança levar para o hospital. Faltavam coisas necessárias à mãe também. Mas organizei o meu chá de bebé, pintámos o quarto, fiz a comidinha para o lanche, cosi os cortinados do quarto, ...
Na semana seguinte voltei a acalmar. Já os médicos me tinham mandado "parar" à umas semanas atrás, mas não liguei. A verdade é que só depois do chá de bebé resolvi repousar mais. Mas a vida tem destas coisas. Provavelmente no dia mais calmo de toda a gravidez, um sábado, o dia em que dormi de manhã até tarde, sem ter o baby R. em casa, o dia em que dormitei depois de almoço, e que só saí de casa para beber um granizado (estava um calor infernal) e ir buscar a minha sogra à estação de comboios (no lugar de pendura, ou seja, sem trabalho nenhum para mim). Neste dia, enquanto jantava, sentada na minha cozinha, as águas rebentaram. Sem qualquer aviso. Sem eu sequer ter a certeza de que era isso mesmo que estava a acontecer.
Digo-vos que parecia uma cena de filme, porque inicialmente eu não tinha a certeza de que não teria sido só a minha bexiga. Mas isso foi só o aviso. Foi já na casa de banho que um pequeno lado nasceu aos meus pés. Aí já não havia dúvidas.
Vou poupar-vos aos pormenores, porque a história seria longa... Mas fui para o hospital, estive 36 horas com a bolda rebentada, com contracções de 5 em 5 minutos, com 2 induções falhadas, e acabei por fazer cesariana na segunda feira, dia 29 de Junho e às 10:21 o baby V, nasceu com 2,940 kg e 44 cm, de 36 semanas e 4 dias. Demasiado cedo!
O resto... bem, o resto fica para outro dia.


Aquele beijo,
*muah*
Ana