Wednesday, March 12, 2014

[há dias assim] com quantas letras se escreve A.M.O.R.?

Ontem pediram-me para descrever o meu filho. Logo eu, que tenho o melhor filho do Mundo, teria com certeza, muito para falar sobre ele. Mas não tive! Para além de um "é envergonhado, brincalhão e muito carinhoso", faltaram-me as palavras. Ser comunicadora é o meu trabalho, no entanto sempre me saí melhor na escrita.

Sabem aquelas pessoas que dizem tudo da boca para fora? Sou assim, se me derem um papel e uma caneta. Sou assim, se me puserem um computador à frente. Sai tudo do coração para as letras. Mas expressá-lo oralmente não é para mim. Nunca foi. A emoção impede-me sempre de falar das coisas, boas ou más. E depois os olhos enchem-se de lágrimas, e às tantas estou a chorar à frente de uma qualquer desconhecida que só queria que descrevesses a criança com quem vivo à 4 anos, sem eu saber porquê. Muito possivelmente não causei boa impressão. A ideia de mulher forte e independente que teimo em querer transmitir, ficou certamente à quem do esperado. 

Mas eu sei descrever o meu filho. Sei, porque sou eu quem o conhece melhor. Sei o quanto gosta de puré, e como adora morangos. Sei que é sensível e amoroso. Sei que é tão crescido quanto é bebé. Sei que gosta de coca-cola, mas que sabe que não lha dou. Sei que não gosta de comida verde, mas adora a sopa da mãe. Sei que não adormece a ver televisão. Sei que todos os dias me pede que lhe cante. Sei que gosta de massagens. Sei que é inteligente e curioso. Sei que gosta de fazer contas e exercícios. Sei que não gosta de falar do que o magoa. Sei que gosta de todas as pessoas, sem excepções e fica desiludido se achar que não gostam dele. Sei que é um rapaz, e que está na fase das lutas. Sei que chama "cara de sanita" aos colegas, e sei que me prometeu que não voltava a fazê-lo. Sei que dorme com vários peluches à volta dele, incluindo o Flint. Sei que tem ciúmes do R. grande. Sei que o que mais gosta de fazer é estar comigo. Sei que tem cócegas. Sei que dá as melhores gargalhadas que alguma vez ouvi. Sei que é fácil pô-lo a rir. Sei que a cor favorita dele é o laranja. Sei que gosta de ter visitas. Sei tanto sobre o meu filho... e não soube dizer nada.

Terei dado muito provavelmente uma ideia errada! A ideia de que não o conheço! Mas há coisas que não se explicam. Sentem-se. E o que eu sinto por esta criatura é tão grande que não cabe em palavras. Se um "amo-te" todos os dias é pouco, como é que poderia explicar quem ele é em meia dúzia de palavras?

Aquele beijo,
*muah*
Ana