Thursday, June 5, 2014

[há dias assim] Somos todos umas p*tas

A sério. A maioria de nós trabalha para um qualquer chulo que paga uma miséria pelos "serviços" que fazemos e ainda fica com os lucros quase na totalidade. Alguns de nós fazem-no por dinheiro, outros por prazer. Vendemos o corpo, o intelecto e o coração em troca de uns tostões para alimentar a família. Chegamos a casa cansados e sem forças para desfrutarmos daquilo que sobrou. A sensação de que estamos a ser chulados e roubados está em todo o lado. Basta sentar-mo-nos no sofá, nessas horas de descanso e vermos o telejornal. Todas as noticias nos "gritam" que uns estão cada vez mais ricos, e outros cada vez mais pobres. Acima dos nossos chulos, ainda temos outros c*brões a tentarem sacar-nos mais uns trocos, por "usarmos" o país deles, esse que também é o nosso país.
E todos os dias, lá vamos nós para a rua, sem vontade, levantar a saia e mostrar a perna, em troca de mais uns tostões.
Não foi esta a vida que imaginámos para nós, com toda a certeza. Ninguém sonha com isto. Não é esta a vida que queremos para os nossos filhos. Todos temos vontade de nos recusarmos a ir para a rua. Mas as contas têm que se pagar. E é assim que ficamos sempre na mesma... E ninguém faz nada para mudar isto...



Aquele beijo,
*muah*
Ana

PS - Desabafo entalado na garganta à uns tempos já... Escrito na cabeça milhões de vezes. Reescrito no papel. Perdoem-me pela linguagem. Perdoem-me se não concordam comigo. Perdoem-me por não fazer nada para mudar isto. É que eu também tenho contas para pagar. Atenção, que não é para ser levado à letra. Não! Não ando a vender o corpo.