Friday, June 6, 2014

[há dias assim] e quando um filho tem duas casas?

Uma reportagem para os cépticos e para os que acham que não lutei o suficiente pelo meu filho. Sim, não é fácil. Duvido que alguém ame tanto os seus filhos como nós, pais dispostos a "abdicar" dos dias na vida de um filho para o bem estar e felicidade deles. Custa muito. As saudades são imensas. A vontade de querer voltar atrás. Mas o meu filho é feliz. Muito feliz. Basta olhar para ele.
Se voltasse atrás faria o mesmo? Não sei! Mas cada vez mais estou certa de que foi a decisão acertada. Muito porque o pai M. se tornou num pai ainda melhor. Parabéns a ele e parabéns a nós todos (companheiros incluídos) por sermos capazes de fazer o R. tão feliz.
Vejam, mas vejam mesmo! 


Aquele beijo,
*muah*
Ana